Comutação de Circuitos e Comutação de Pacotes

Nesta aula de nosso Curso de Redes de Computadores, iremos estudar duas importantes maneiras de se levar uma informação de um sistema final até outro, que pode ser feito através da comutação de circuitos ou através da comutação de pacotes.


Comutação de Circuitos em Redes de Computadores


Quando dois sistemas finais se conectam via comutação de circuitos, todos os recursos para essa troca de informações são previamente reservados (como enlaces, taxa de transmissão, buffer etc).

Um exemplo clássico de comutação de circuitos, é o caso de um telefonema.
Quando você telefona pra uma pessoa, um canal é reservado somente para você falar com aquela pessoa.

Não importa quanto tempo fiquem nisso, ou mesmo se estão usando a linha.
Os recursos para esse tipo de rede são únicos para cada troca de informações.

Vamos supor que esteja em Fortaleza e queira fazer uma ligação pro Rio de Janeiro.
A rede telefônica vai buscar um enlace livre de Fortaleza até Recife, por exemplo. Reservou.
Em seguida, outro meio de garantir a rede, agora entre Recife e Salvador. Achou, reserva.
E o mesmo para Salvador até o Rio de Janeiro.

Pronto. Três enlaces usados e reservados somente pra sua ligação.
Não há garantia que vá existir enlaces livre, uma vez iniciada a conexão nesse tipo de rede, seu uso é garantido até o término da ligação.

Comutação de Pacotes em Redes de Computadores

Diferente da comutação de circuitos, na comutação de pacotes, quando dois sistemas finais querem se comunicar, nenhum recurso é previamente reservado para que isso seja possível.

Os pacotes saem de um sistema final, chegam em um comutador de pacotes e estes sempre buscam novos enlaces, menos congestionados, para seguirem seu rumo ao sistema final de destino. Não há garantias que vai sempre encontrar um percurso, muito menos um meio reservado antes de iniciar o processo de envio.

Inclusive, se for para um enlace 'congestionado' por outros, esses pacotes terão que esperar em um buffer (buffer de saída, localizado no comutador de pacotes). Vale lembrar que os pacotes só são transmitidos de um enlace quando todos os bits deste pacote já estiverem juntos.

Curso de Redes de Computadores Gratuito


Comutador de Pacotes versus Comutador de Circuitos

Como nosso Curso de Redes tende mais para o lado da informática, estudaremos bem mais detalhadamente a comutação de pacotes. Porém, é importante sabermos sobre a comutação de circuitos.

Quando um sistema final se conecta a outra via comutador de circuitos, vários meios são reservados somente para aquela rede. Porém, dificilmente esse caminho será usado todo o tempo.
Uma ligação telefônica não usa a linha todo o tempo, a troca de informações não é incessante.
Ou seja, há desperdício do uso da rede nos comutadores de circuitos.

Na comutação de pacotes, há bem menos desperdício.
A cada comutador que um pacote chega, ele é enviado para um enlace menos congestionado, sendo um sistema mais eficiente nesse quesito.

Porém, pode acontecer sim de todos os enlaces estarem ocupados, e se os buffers nos comutadores de pacotes também estiverem, haverá perda de pacotes. Essa perda não existe na comutação de circuitos, pois os recursos já são reservados só para aquela ligação entre sistemas finais.


Curso de Redes de Computadores com Certificado

E aí, entendeu direitinho a comutação de circuitos e pacotes?
A diferença de um pro outro, vantagens e desvantagens?

Se sim, parabéns, são conceitos importantíssimos, que infelizmente boa parte dos profissionais de Redes não sabem. Mas como você está estudando pelo Curso de Redes do Projeto Progressivo, certamente se tornará um ótimo profissional.

Porém, para entrar no Mercado de Trabalho nessa área, e em todas as outras, é necessário provar que estudou, obtendo sua certificação. Mas, não se preocupe, vamos te mostrar como conseguir a sua, estudando de casa mesmo:


Curso de Redes com certificado gratuito

Nenhum comentário:

Postar um comentário